quarta-feira, 2 de abril de 2008

Maus-tratos de animais podem ser denunciados - Fortaleza

Maus-tratos de animais podem ser denunciados
Cavalos, burros e jumentos usados como animais de tração para carroças. Cachorros e gatos maltratados em vias públicas e residências. A Polícia Militar e a Unidade Internacional Protetora dos Animais (Uipa) querem combater estas agressões por meio do policiamento comunitário. Ontem, cerca de 120 homens do Ronda do Quarteirão participaram de uma palestra sobre a questão, no Quartel do Comando Geral (QCG), e receberam orientações para coibir a violência e a exploração contra os bichos na Capital e Interior. A legislação prevê detenção de até três anos e multa para quem maltratar, maltratar, ferir ou mutilar animais.



"Todo policial tem qualificação para combater isso, tanto de forma preventiva como repressivamente. Com essa aula, eles estão tendo uma capacitação a mais", explica o major Clauber de Paula, que vem coordenando uma série de cursos de qualificação que os homens do Ronda vêm recebendo. Segundo ele, parte dos que assistiram a palestra já está nas ruas ou serão lotados em Caucaia e Maracanaú. "É um conhecimento mais aprofundado, técnico. Todos o efetivo (do Ronda) vai passar por essas qualificações", completa.

A aula foi dada pela presidente Uipa no Ceará, Geuza Leitão. Ela deu orientações sobre as legislações e dicas para identificar animais maltratados ou que trabalham sem material adequado. "Nosso foco é, principalmente, animais que servem para a tração (carroças). Quase nenhum tem equipamento, como o descanso", diz Geuza. "A lei diz que eles só podem trabalhar de segunda a sexta-feira até as 18 horas e, nos sábados, até o meio-dia. Domingos e feriados não pode. Mas não é isso que vemos", reitera. Ela acusa depósitos de construção de, além de explorarem os animais, empregarem crianças como condutores. Ainda segundo a presidente, há um bom número de animais levados à exaustão e chicoteados por condutores alcoolizados.

Obrigação
De acordo com o major, a população poderá denunciar maus-tratos a animais por meio do telefone do Ronda do Quarteirão na respectiva área. "A princípio, seria uma função mais da Companhia de Policiamento Militar Ambiental (CPMA), mas é uma obrigação de todos nós", acrescenta. Geuza, por sua vez, aponta as cidades de Caucaia e Maracanaú - onde parte dos policiais será destacada - como focos do abuso contra os bichos.
Fonte:
Fortaleza
RONDA DO QUARTEIRÃO
02/04/2008 00:08

6 comentários:

marina disse...

eu nao sei o q fazer. estava atraz de uma amiga ak no bairro , ai ouvi um choro, gemido de um cao...as donas estavam perto ai, quando eu vi lah estava uma cachorrinha q segundo elas tinha sido atropelada,,,eu nao guentei aconteçe q o cara q a atropelou mora bem na frente..os donos nada fizeram e nao fazem,,,ela jah esta assim a um mes na hora do sangue quente eu quiz ir lah falr com o CARA mais ele nao estava em casa oq eu faço assim.. eu nao tenhu recursos para ajuda-la nem como levar p casa o q eu faço??eu ia pedir p ele p pelo menos levar ela p ser sacrificada..nao vejo saida e agora????

Rildson Valmont disse...

marina deixe um numero de contato pra falar com vc

Rildson Valmont disse...

marina vc tem que deixar pelo menos um contato seu pra qualquer pessoa que queira te ajudar tenha mais informações, poste um comentario com seu contato ou me mande um email no rildsonvalmont@hotmail.com que tentarei ajudar da melhor maneira possivel..

janaina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
janaina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
por LOURDES SPRENGER disse...

Janaina
Se for em Porto Alegre. Ligar para o 156 opção 9 e pedir auxilio da EPTC.