segunda-feira, 20 de abril de 2009

LEISHMANIOSE

FITOPLUS UMA NOVA FORMA DE TRATAR LEISHMANIA


TRABALHO ACADÊMICO
João Evangelista de Sousa.
Acadêmico do Curso de Farmácia da Faculdade CET - Teresina - Piauí
Sâmara Maria Melo e Silva.
Acadêmica do Curso de Farmácia da Faculdade CET - Teresina – Piauí
Fabrício Pires de Moura do Amara
Coordenador do curso de farmácia da Faculdade CET
Farmacêutico-responsável pelo Laboratório de genética toxicológica e molecular (LATOXIGEN) - LACEN/PI
Mestre em Farmacologia Clínica UFC -CE
Doutorando em Farmacologia UFC -CE
Vamos conhecer um pouco sobre essa doença que é transmitida por um mosquito que contamina nossos animais e depois transmite para os seres humanos. Trata-se da Leishmaniose – uma ZOONOSE (doença que acomete os animais e é transmitida aos seres humanos).
Qualquer profissional da área de saúde vai lhe dizer que se trata de uma doença infecciosa parasitária que é transmitida através de um mosquito que pica um cão infectado e ao inocular o protozoário repassa para outros cães e os seres humanos.
O que precisamos saber sobre a LEISHMANIOSE é que é uma ZOONOSE de difícil resolução e erradicação, tendo em vista a grande capacidade que o protozoário tem em resistir a diversos tipos de drogas já conhecidas e estabelecidas em protocolos clínicos. E que é decorrente do desequilíbrio ambiental, fazendo com que os animais silvestres venham á procura de alimentos em nossas casas e com maior incidência os canídeos (raposas) fazendo nossos cães as primeiras vitimas e levando a transmissão aos seres humanos. Essa enfermidade parasitária é infecciosa causada por seres unicelulares (protozoários).
Existem alguns tipos de PROTOZOÁRIOS que podem ser encontrados em diferentes regiões do Brasil, vejamos:
* A mais comum é LEISHMANIOSE CHAGASI que é responsável pela forma VICERAL e pode ser encontrada em todo território nacional.
* Temos também a LEISHMANIOSE GHAGASI AMAZONENSIS E GUYANENSIS que é responsável pela forma TEGUMENTAR.
* Também temos a LEISHMANIOSE CHAGASI BRASILIENSIS que é responsável pela forma desfigurante com ferimentos na mucosa da boca e do nariz.
COMO OCORRE ESSA TRANSMISSÃO
Cão infectado...............Mosquito...............Cão e/ou Homem.
Essa transmissão ocorre através da picada de um inseto Lutzomyia longipalpis, vulgarmente conhecido nas diferentes regiões do Brasil como: ASA DURA, ASA BRANCA, MOSQUITO PALHA, MOSQUITO CANGALHINHA, mais são FLEBÓTOMOS (insetos fêmeas que chupam sangue para a incubação dos ovos e os insetos machos, alimentam-se de seiva vegetal). O FLEBÓTOMO tem suas características similares aos das moscas, mosquitos, borrachudos e maruins e apresentam suas maiores atividade ao clarear do dia e no final da tarde.
COMO OCORRE A INCUBAÇÃO E O APARECIMENTO DOS PRIMEIROS SINTOMAS.
A incubação varia nas formas de LEISHMANIOSE que vai da picada do inseto até os surgimentos dos primeiros sintomas, mas há uma variação de 5 a 6 semanas à 5, 6 e 7 meses na forma VISCERAL e na forma TEGUMENTAR surgem as lesões após as primeiras semanas de incubação do protozoário.
O protozoário depois de inoculado concentra-se no baço, fígado, medula óssea e ás vezes nos rins e apresentam manifestações de FEBRE, PERDA DE APETITE, PERDA DE PESO, QUEDA DE PELOS, ANEMIA, CRESCIMENTO DAS UNHAS, INCHAÇO DOS LINFONODOS, HEMORRAGIAS, INFECÇÕES BACTERIANAS C/OU SEM SANGRAMENTO E LESÕES CUTANEAS.
O diagnóstico pode ser feito de forma DIRETA ou INDIRETA.
- Na forma direta pode ser feito:
* exames de biópsia de viceras
* raspagens das lesões cutâneas.
*culturas de tecidos.
- E na forma indireta pode ser feita.
* pesquisa de anticorpos.
(ELISA e Imonufluorescência indireta).
MEDIDAS DE CONTROLE.
Os animais contaminados devem ser sacrificados (eutanásia) como medida de controle mais a cada dia surgem grupos de proprietários, criadores comerciais e profissionais de saúde buscando tratamento e revisão na medida de controle (eutanásia).
No caso de tratamento os animais contaminados devem ser submetidos a cuidados especiais para evitar a sua exposição aos insetos.
Os proprietários devem fazer uso de repelentes de insetos nos animais e providenciar ambientes telados para os mesmos.
Nas medidas de combate ao vetor podemos usar produtos químico com borrifações periódicas. E um método educativo envolvendo os profissionais e instituições envolvidas na saúde pública.

TRATAMENTO DA LEISHMANIOSE VISCERAL E TEGUMENTAR FEITA COM O FITOMEDICAMENTO FITOPLUS.
O QUE É FITOPLUS?
O FITOPLUS é um FITOMEDICAMENTO em forma de xarope de uso oral, extraído de sementes, caules, raízes e folhas de plantas medicinais já pesquisadas cientificamente e publicadas em varias literaturas Brasileiras.

ENFERMIDADE TRATADAS COM FITOPLUS.
INFLAMAÇÕES, INFECÇÕES COM OU SEM SANGRAMENTO, SARNAS, SEBORREIA, “RABUJO”, ERLIQUIOSE CRÔNICA E LEISHMANIOSE VISCERAL E TEGUMENTAR.
INOVAÇÃO PRINCIPAL DO FITOPLUS.
É algo novo e proporcionará uma mudança radical no combate ao CALAZAR, o produto não encontra concorrente no mercado.
O FITOMEDICAMENTO FITOPLUS proporcionará vários impactos no mercado, o acesso da população de baixa renda e a redução do gasto público. São exemplos claros dos impactos no mercado, podendo ocasionar a mudança dos produtos já existentes, haja vista, serem produtos químicos sem eficácia na cura da doença.

IMPACTO CAUSADO PELO FITOPLUS NO MERCADO.
Devido a falta de um medicamento eficaz ao tratamento da LEISHMANIOSE e na restrita utilização da vacina e que não foi aprovada pelo Ministério da Saúde para campanha em massa de controle dessa doença e seus sintomas.
Tendo em vista esses problemas e no propósito de superá-los foi que desenvolvemos o FITOPLUS que é um FITOMEDICAMENTO em forma de xarope, extraído de plantas medicinais com o objetivo de tratar os animais acometidos da LEISHMANIOSE.

IMPACTO CAUSADO PELO FITOPLUS NA SOCIEDADE
O objetivo do FITOPLUS é a melhoria da Saúda Pública, sendo acessível economicamente, uma vitória para os proprietários de animais de estimação acometidos da LEISHMANIOSE e suas causas infecciosas, pois o FITOMEDICAMENTO está sendo usado no seguimento veterinário.

RESULTADOS DAS PESQUISAS COM O FITOPLUS.
ANIMAIS TRATADOS DE LEISHMANIOSE

RELATÓRIO DO TRATAMENTO DA LUPITA
01 - Cadela de raça mista fila / rottwalle de 4 (quatro) meses de idade com nome de lupita, e diagnosticada pelo laboratório da Universidade Federal do Piauí, com reativo de 1.160 em 09/11/2006 e com lesões na pata dianteira esquerda, nariz, lábio inferior e cegueira.
Data do exame 09/11/2006
Reação RIFI: 1.160 (Reativo)
Linfonodo: Presença de LEISHMANIOSE
Peso do animal: 26 kg
Sintomas: lesões na pata dianteira esquerda, nariz, lábio inferior e cegueira.
Inicio do tratamento em 18/11/2006
Medicamento: FITOPLUS, 30 ml manhã e 30 ml noite.
Medicamentos associados: CEFALEXINA 500 mg, 1 comprimido por dia durante 30 dias.CALCIO 10 ml a noite durante 30 dias. Aplicação de 1,5 ml de ADE vit a cada 10 dias.
Alimentação: ração (variada), e PPC com fubá de milho a cada 3 dias.
OBS: banho todos os sábados durante todo o tratamento com uso de repelentes.
Cicatrização da pata e visão normal em 03/01/2007
Suspenso o tratamento em: 05/03/2007
Exame sorológico feito em 15/03/2007, no centro de controle de zoonose de Teresina com resultado NEGATIVO.
Reinicio do tratamento em 20/03/2007
Peso do animal 38 kg.
Termino do tratamento em 16/06/2007
O animal foi devolvido ao antigo proprietário totalmente CURADA, pesando 45 kg e com 2 (dois) exames NEGATIVOS.
ARQUIVOS FOTOGRÁFICOS E LABORATORIAIS DA LUPITA ANTES DO TRATAMENTO E DEPOIS DO TRATAMENTO


RELATÓRIO DO TRATAMENTO DO MULAMBO
02 - Cão de raça waimaranner de 6 (seis) messes de idade com nome de mulambo, diagnosticado pelo Centro de Controle de Zoonose de Teresina capital do Piauí em reativo POSITIVO no dia 02/08/2006, com seborréia por todo o corpo e lesões nos lábio inferior e superior , nariz, orelhas e bicheira nas articulações dos cotovelos e joelhos.

Data do exame 02/08/2006
Reação RIFI: POSITIVO
Peso do animal 22 kg
Sintomas: lesões nos joelhos e nos cotovelos com larvas de mosca, seborréia, sarnas em todo o corpo inclusive nas orelhas e focinho, unhas crescidas.
Inicio do tratamento em 05/08/2006
Medicamento: FITOPLUS, 25 ml manhã e 25 ml noite.
Medicamentos associados: CEFALEXINA 500 mg, 1 comprimido por dia durante 30 dias. CALCIO, 10 ml a noite durante 30 dias. Aplicação de 1,5 ml de ADE vit, a cada 10 dias.
Alimentação: ração (variada), e PPC com fubá de milho a cada 3 dias.
OBS: banho todos os sábados durante todo tratamento com uso de repelentes.
Cicatrização de todas as lesões em 28/09/2006
Suspensão do tratamento em 05/03/2007
Exame sorológico feito em 15/03/2007, no centro de controle de zoonose de Teresina com resultado NEGATIVO.
Reinicio da medicação (FITOPLUS) em: 20/03/2007, até 05/05/2007 quando o animal foi doado a Sra. Rosy moradora do bairro poty velho em Teresina – Piauí.

ARQUIVOS FOTOGRÁFICOS E LABORATORIAIS DO MULAMBO ANTES DO TRATAMENTO E DEPOIS DO TRA TAMENTO.

RELATÓRIO DO TRATAMENTO DO SADAM
03 - Cão da raça pitt bull de 2 (dois) anos de idade com nome de sadam sem exames ANTERIOR "ia ser sacrificado pelos proprietários pois os sintomas indicava está com CALAZAR", lesões nas orelhas e ouvidos, bicheira no peito direito, na axila esquerda, no quadril e anus.

Data da chegada do animal em 03/08/2004
Sem exames, com suspeita de LEISHMANIA (CALAZAR)
Estado físico do animal: esquelético.
Sintomas: lesões no peito direito, na axila esquerda, no quadril esquerdo e anus, com larvas de mosca e lesões na orelha esquerda, infecção intestinal com diarréia.
Inicio do tratamento em 03/08/2204
Medicamento: FITOPLUS, 30 ml 1 vez ao dia.
Medicamento associados: CEFALEXINA 500 ml, 1 comprimido por dia durante 30 dias. Aplicação de 1,5 ml de ADE vit a cada 10 dias durante 90 dias.
Alimentação: ração (variada), e PPC com fubá de milho a cada 3 dias.
OBS: banho todos os sábados durante todo o tratamento e com uso de repelentes.
Cicatrização de todas as lesões em 10/09/2004
Termino do tratamento em 25/11/2004
Esse animal encontra-se totalmente CURADO com exames de NEGATIVO e sem nenhuma medicação e cuidados especiais com acompanhamento há 2 (dois) anos e 5 (cinco) meses, pois o mesmo pertence hoje a equipe de pesquisadores.
ARQUIVOS FOTOGRÁFICOS DO SADAM ANTES DO TRATAMENTO E DEPOIS DO TRATAMENTO.

RELATÓRIO DO TRATAMENTO DA BLAYD

04 - Cadela da raça pitt bull de 3 (três) anos de idade vinda de São Paulo e campeã da raça circuito nordeste com nome de blayd, diagnosticada pelo laboratório da Universidade Federal do Piauí com reativo de 1.160 em 06/12/2006, e com lesões nas patas dianteira esquerda e direita, nariz, lábio inferior e lábio superior, e ao redor dos olhos, sem arquivos fotográficos anterior.

Data do exame em 06/12/2006
Reação RIFI: 1.160 (Reativo)
Peso do animal: 25 kg
Sintomas: lesões nas patas, dianteira esquerda e traseira esquerda, focinho, lábio inferior e lábio posterior e ao redor dos olhos.
Inicio do tratamento em 16/04/2007
Medicamento: FITOPLUS, 30 ml manhã e 30 ml noite.
Medicamentos associados: CEFALEXINA 500 mg, 1 comprimido por dia durante 20 dias. Aplicação de 1,5 ml de ADE vit a cada 10 dias.
Alimentação: ração (variada), e PPC com fubá de milho a cada 3 dias.
OBS: banho todos os sábados durante todo o tratamento com uso de repelentes.
Suspenso o tratamento em 10/05/2007
A cadela BLAYD entra no cio e é colocada para cruzar com o SADAM.
Reinicio do tratamento em 25/05/2007
Aplicação de 1,5 ml de ADE vit a cada 15 dias, durante a gestação e até o termino do tratamento.
Trabalho de parto em 05/07/2007 das 14:30 até as 23:10 hs, nasceram 8 (oito) filhotes, lindos e saudáveis, parto normal e sem ajuda.
Suspenso tratamento em 15/08/2007
Exame sorológico feito em 22/08/2007, no centro de controle de zoonose de Teresina com resultado NEGATIVO.
Reinicio do tratamento em 25/082007
Suspenso tratamento em 05/12/2007
Exame feito em 15/12/2007, no mesmo centro e novamente com resultado NEGATIVO.
Termino do tratamento com 2 (dois) exames NEGATIVO.
Esse cadela encontra-se totalmente curada com exames anterior de POSITIVO sem nenhuma medicação ou cuidados especiais e com acompanhamento há 2 (dois) anos, pois ela também como o SADAM pertencem a equipe de pesquisadores.

ARQUIVOS FOTOGRÁFICOS DA BLAYD DEPOIS DO TRATAMENTO.



RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DO JUNIOR FILHO DA CADELA BLAYD E DO CÃO SADAM

Data de nascimento 05/07/2007
Exame sorológico feito em 05/08/2007, e em 05/10/2007, no centro de controle de zoonose de Teresina com resultados NEGATIVOS.
Alimentação: ração (variada), e PPC com fubá de milho a cada 3 dias.

ARQUIVOS FOTOGRÁFICOS DO JUNIOR

RESUMO DOS TRATAMENTOS
Todos os animais tratados e que estão sob observação da equipe de pesquisa, passam por exames de rotina feitos no centro de controle de zoonose de Teresina a cada 90 dias.

CONCLUSÃO DO TRABALHO ACADÊMICO
Os acadêmicos JOÃO EVANGELISTA DE SOUSA e SAMARA MARIA MELO E SILVA, já tem consolidado o processo de produção e o investimento financeiro primário para a produção do FITOMEDICAMENTO de forma artesanal está sendo feito com recursos próprios até o momento, sendo que os proprietários pretendem produzir-lo em escala comercial.
O produto já se encontra PATENTEADO no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) desde 19/06/2006.
O FITOMEDICAMENTO é produzido artesanalmente há 8 (oito) anos e suas pesquisas alcançaram 95% de eficácia e são comprovadas através de arquivos fotográficos e laudos técnicos laboratoriais, feitos na gerencia de Controle de Zoonose da capital Teresina – Piauí.
O FITOMEDICAMENTO hoje é comercializado no mercado local onde tem uma grande aceitação juntos aos criadores e sua apresentação é FITOPLUS SUPLEMENTO ALIMENTAR e está respaldado na resolução 23/2000 que regula sobre ALIMENTOS.

SE HOUVER INTERESSE FORNECEREMOS AS IMAGENS QUE FICARAM EM ARQUIVO.
EMAIL: PELADEFESADOSANIMAIS@VIA-RS.NET) CONTINUAÇÃO


13 comentários:

Rostana disse...

Gostaria de saber onde posso encontrar esse medicamento(FITOPLUS), e qual foi o custo total do tratamento?
Rostana, Palmas-TO

Vanbeijos!!!! disse...

Olá! Boa noite! Que bom ter encontrado este blog! Estou a procura de um tratamento para uma cadelinha que encontrei abandonada na rua, levei ela até uma veterinaria e os dois exames deu reagente acima do nível. Não concordo com a eutanásia (ou melhor, assassinato), e nem a médica, por isso estou a procura de algo para auxilia-la. Já que o tratamento de vcs funcionou, como posso adquirir os medicamentos p trata-la, em especial este FITOPLUS, qual o custo. Quero muito cuidar desta nova amiguinha. Certa da atenção, aguardo resposta urgente.
Fraternalmente,
Vanessa / ???-MG

floramrusso disse...

Ola. Tambem gostaria de saber onde consigo este medicamento.
Obrigada,
Flora (sao paulo)

por LOURDES SPRENGER disse...

Fitoplus - localizei um site que vende este medicamento na Espanha:
http://www.alsana.es/tienda/dietetica/15034-hiperico/150340859-lupulo/15059-fitoplus-rel.html
Mais informações:
http://acaixadepanboris.blogspot.com/2009/06/nao-sei-se-e-verdade-mas-vou-postar.html

A coleira SCALIBOR antiparasitária para cães.Informações: sac.brasil@intervet.com.br
Fone: 11- 5644666

Outras informações:
Prof. André Luis Soares da Fonseca, M.Sc.
Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS
Campo Grande/MS/Brazil
e-mail: afonseca@nin.ufms.br

Cristina disse...

Gostaria de obter mais informações sobre o Fitoplus. crimmorio@gmail.com

Flávio disse...

Saudações, gostaria de receber mais informações, saber onde consigo o medicamento, se realmente funciona e como faço para comprar.

Fernando

por LOURDES SPRENGER disse...

Prezados amigos
Temos procurado informações sobre a Leish e publicado visando encontrar alternativas e poupar os animais do exterminio. Porém para saber mais, os emails devem ser enviados aos autores das matérias publicadas.
Lourdes

HB disse...

Como posso conseguir esse medicamento? Já procurei pela internet, e não encontro um número para solicitar. Os poucos veterinários na minha cidade que aceitam tratar o cão com calazar, só conhecem o Glucantime. Sendo que a maioria nem sequer aceita! Não encontro o medicamento e o cachorro é de pequeno porte. Se alguém puder ajudar..Agradeço!

Cura com FITOPLUS disse...

O Fitoplus está a venda em Palmas-TO nas seguintes lojas:

> Agropalmas: 806 Sul, Av LO 19,
Lote 14. Telefone: 3217-1416.

> Sul Agrícola: 704 Sul, Av NS 4,
Lote 04. Procurar o Gilvan
Telefone: 8479-4729.

> Casa do Vaqueiro: Av Taquarussu,
Quadra 47, Sala 04.
Telefone: 3571-1683

> Palmas Produtos Agropecuários:
1206 sul, AV LO 27, Sala 01.
Telefone: 3216-2077

O produto é ótimo e dá resultado. Tenho um Cão da raça Hottweiller que foi diagnosticado com Calazar e hoje está curado graças ao Fitoplus, pois eu não teria dinheiro suficiente para arcar com um tratamento que ficava na época no valor de R$3.000,00. Com o fitoplus eu gastei R$400,00.
Quem quizer mais infomações sobre o tratamento ou conhecer o Hottweiller curado basta me ligar ou enviar um email.

Dayvisson A. Marques Miranda

emial: dayvissonmarques@msn.com
curacomfitoplus@gmail.com

(63)8442-2747 Oi
(63)8111-0294 Tim
(63)4141-0777 Fixo

Kellen Cristina disse...

boa noite,,aonde posso comprar o medicamento fitoplus, ?por favor , é muito importante para mim, que Deus abençoe todos vcs

Kellen Cristina disse...

ola irmaos em Deus, gostaria muito de saber onde comprar o medicamento fitoplus, muito obrigado Deus abençoe

Kellen Cristina disse...

aqui em minas gerais , posso encontrar o fitoplus?por favor me ajudem, como posso comprar em outro estado?

Marina Schulz disse...

Olá pessoal, Boa noite

Para TODOS que perguntam ONDE COMPRAR, encontrei essa página do Facebook que vende:: https://www.facebook.com/Fitoplus?filter=2

Espero ajudar a todos

Estou também a procura de tratamento para minhas cachorrinhas diagnosticadas com essa doença.