sexta-feira, 15 de maio de 2009

Mulheres unidas para ajudar amigos caninos - Bairro Tristeza-Porto Alegre/RS.



AUXILIO AO CANIL DA CLAUDIA DO CRISTAL










Participe
- O evento: 3ª Femme Chaise, evento com palestras, desfiles, jantar e distribuição de brindes para mulheres, além da abertura de exposição fotográfica A Dama e o Vagabundo, com personalidades (como Regina Lima, ao lado) fotografadas por Eduardo Liotti. Neste ano, ajudará cães de rua.
- Quando: dia 2 de junho, às 19h
- Onde: no Chairs Resto Lounge, na Rua Doutor Barcelos, 431, bairro Vila Assunção
- Quanto: R$ 70 (podem ser comprados diretamente no Chairs. Contato: 3392-0700)
- Como ajudar: Quem não for ao evento poderá ajudar por meio do site vakinha.uol.com.br. No blog femmechaise.blogspot.com, haverá um link para o site Vakinha.
===============================================================================
“Vamos realizar a terceira edição do Femme Chaise (cadeiras femininas, em francês) em junho. O evento foi criado no ano passado por um grupo de amigas para discutir temas como moda, sensualidade e beleza. Desta vez, parte do dinheiro arrecadado será revertido para ajudar cães de rua criados por Cláudia Mota, no bairro Cristal. Ela cria 130 animais de rua (leia mais ao lado) com muita dificuldade.


O Femme está dividido, basicamente, em duas partes. A primeira é o evento no Chairs Resto Lounge (Rua Doutor Barcelos, 431), às 19h do dia 2 de junho. Terá palestra de uma expert em sensualidade, desfile de lingeries e jantar, entre outras atrações.

A segunda parte é o início da exposição itinerante de fotos com 16 mulheres conhecidas na cidade – como as jornalistas Maysa Bonissoni e Regina Lima, cada uma em uma locação diferente da Capital. A exposição, chamada de A Dama e o Vagabundo, mostrará as voluntárias ao lado de seus cães, fotografadas por Eduardo Liotti. A mostra ficará no Chairs até 2 de setembro e depois passará por outros locais da cidade.

Nossa intenção é repassar R$ 600 para comprar ração e outros R$ 1,2 mil à Dog & Cat, que, conforme o combinado, irá dobrar o valor para castrar e atender aos cães cuidados por Cláudia. Além disso, queremos juntar R$ 8 mil com o patrocínio das fotos para construir um novo canil.

Quem não for ao evento poderá ajudar os cães por meio do site vakinha.uol.com.br, que pode ser consultado por qualquer pessoa. No blog femmechaise.blogspot.com haverá um link para o site Vakinha.

O convite especial deste Femme será um chaveiro Zé Linguinha (cachorro que eu achei do nada na frente do Chairs e adotei), com uma crônica da escritora Carol Teixeira, a fim de conscientizar as pessoas a adotarem bichinhos de rua, não maltratá-los e não devolvê-los para as ruas só porque envelheceram ou cresceram. Minha paixão por animais e pelo Zé Linguinha me aproximaram de Cláudia, e, por isso, a mobilização deste ano do evento é para ajudar os cães de rua.”
- Relato de Francieli Berwanger Medeiros, organizadora do evento e moradora do bairro Tristeza


A HISTÓRIA DA CLÁUDIA
Uma amante dos animais

Há sete anos, a dona de casa Cláudia Mota, 40 anos, dedica quase todo seu tempo para cuidar de cães de rua. Todos os dias, fica das 11h às 20h no canil improvisado construído em um pátio da família, no bairro Cristal. A rotina é pesada. São 130 animais para dar comida e tratar. Todos foram encontrados nas ruas, a maior parte feridos, doentes ou muito velhos.

– Tem muitos cães que foram atropelados. Não consigo ver um animal agonizando de dor e não ajudar. E assim o número foi crescendo. Se eu dei chance para um, por que não vou dar chance para outro? – diz Cláudia, que recebe auxílio de um ajudante para cuidar da cachorrada.

Todo o material usado vem de recursos próprios e das ajudas dos amigos. Além dos 40 quilos diários de ração, gasta com medicamentos. No grupo, há animais cegos, surdos, amputados e com problemas cardíacos. As deficiências afastam os interessados em adotar.

– Geralmente, as pessoas querem os cachorros novinhos, bem de saúde. Quase ninguém pega os que estão todos quebrados – observa.

O trabalho incansável é anônimo. Cláudia nunca quis reportagem. Só aceitou contar sua história ao ZH Zona Sul em função do evento. Mas nem quer saber de fotografia. Prefere que a imagem mostrada seja dos seus cães.

– Faço isso por amor. O pouco que dou para eles é muito mais do que eles já tiveram – emociona-se.


A inspiração

O cachorro Zé Linguinha também inspirou Francieli a realizar o evento para ajudar cães de rua. O mascote tem um problema neurológico, que o deixa com parte da língua para fora da boca.

– E acham que ele está sempre com sede (risos). Ele é assim! – conta a dona.


Fonte:ZH Zona Sul


Para ver as imagens do evento clicar em:
http://www.chairsclub.com.br/galeria/2009/femme2/



Um comentário:

josiani disse...

Olá, fiquei comovida com a histária de Claúdia e seus cães. Como moro perto de seu bairro gostaria de ajudá-la, mas para isso precisaria de seu contato, se por favor conseguirem o email dela para mim ficarei muito grata! Este é meu email para que o contato seja mantido em sigilo. Obrigada!