segunda-feira, 21 de junho de 2010

Castração gratuita para animais de estimação

Se você tem animal doméstico (cão ou gato, por exemplo), quer castrá-lo, mas não tem condições financeiras, pode contar com uma boa opção a partir de hoje: trata-se de um ônibus itinerante que oferecerá o serviço para a população de baixa renda,


além de orientar sobre a guarda responsável. O veículo, que será apresentado hoje, às 10h, no Centro Politécnico da Universidade Federal do Paraná (UFPR), foi denominado de “Castramóvel”.


O “Castramóvel” ficará sob a coordenação do Departamento de Medicina Veterinária da UFPR, em parceria com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMMA). órgão público equipou o veículo com todos os equipamentos necessários para realização de cirurgias como essa de castração. No ônibus também há local apropriado para os animais ficarem após o procedimento. O coordenador da Rede de Defesa e Proteção Animal da prefeitura, Marcos Traad, explica que a castração tem significado muito maior do que apenas evitar que o bichinho tenha filhotes. “O principal objetivo não é fazer esterilizações em massa, e sim funcionar como unidade móvel da campanha para guarda responsável”, disse ele.
Notícias Relacionadas

Projeto

Para saber quem necessita do serviços, a prefeitura vinculou o projeto às famílias atendidas por programas sociais, por exemplo, aquelas que possuem casas da Cohab.
Exigências aos donos


Uma das exigências para a castração dos animais é que recebam também a identificação eletrônica (microchip, que funcionará como a carteira de identidade eletrônica do animal) com os dados do proprietário e do animal. Além disso, as famílias terão obrigatoriamente de participar das atividades de educação para guarda responsável (só poderão ser castrados animais que têm dono).

Outro critério determina que os animais serão castrados apenas se não tiverem complicações que comprometam o pós-operatório. A ideia é que o ônibus circule pelos bairros, mas o trajeto ainda não foi definido. Estima-se que em Curitiba haja um cão para cada quatro habitantes, o que dá cerca de 457 mil bichinhos.

jornal online do Bairro Alto - Curitiba - PR

Um comentário:

Ana Maria disse...

Puxa! Que iniciativa bacana! São ações como essa q podem reduzir a população desses animais que só fazem sofrer com o abandono e os maus tratos de donos irresponsáveis. além, é claro da orientação tão necessária para todos. Isso sim é uma ação inteligente e consciente.Parabéns Tomara que SP copie logo a ideia.Se eu tivesse grana, amanhã eu a implementaria
Abs
Ana Maria